RSS

Saberes

Artesanato

“O Faial é discreto e feminino. As mulheres do campo deixam o sacho ou a forquilha para pegarem na agulha do crivo ou na farpa do croché. Ali borda-se a fio de palha em tule negro, mais leve que uma nuvem; fio de palha de trigo: de maneira que uma mantilha ou uma blusa parecem ter lume aceso.”

(Vitorino Nemésio, Corsário das Ilhas)

*

*

Osso de baleia

“Na calma da manhã ouvia-se, nítido, o roncar dos motores. À frente, as lanchas mais velozes trazendo um ou dois botes… Atrás, as mais vagarosas, puxando lentamente uma fiada deles. (…)

Caça à baleia1

Histórias da baleia, ouvi-as eu ao senhor João “Brão” quando ia com meu pai a sua casa na borda da Lagoa. Ele era um baleeiro experiente, para quem essa “arte” representava o mundo e a mística da vida. Falava calmamente, arrastando as palavras, para não perder o fio da memória. E quando a narrativa descambava em nota de tragédia, o seu rosto ensombrava-se e a voz ia morrendo, na mágoa bem sentida pelo companheiro perdido na refrega sobre o mar… (…)

Caça à baleia2

Benção dos Baleeiros

Comoção também a vi, muitas vezes, no olhar dos baleeiros, quando o andor da Senhora de Lurdes pousava sobre os botes alinhados à beira da Lagoa. Então, no gesto simples de passar as “linhas”* à volta da Imagem, o perfil forte desses homens surgia recortado na tela do poente ou no cenário da montanha, despida pelos ares de Agosto. (…)

* Linhas – Corda dos botes baleeiros, à qual está ligado o arpão. É uma corda especial, quer em qualidade, quer na urdidura. Mede 300 braças e é feita de três pernadas, tendo cada pernada treze fios. Cada canoa fornece-se de duas linhas, acondicionadas aos seios em duas celhas.

Caça à baleia3

E no meu íntimo de criança ficaram assim gravadas as figuras dessas “gentes da baleia”, firmes e heróicas, para não mais se apagarem da minha recordação…”

(Fernando Melo, Fragmentos de Memória)

*

No Regulamento da pesca dos cetáceos, leia-se no Artigo 1º:  O presente regulamento aplica-se à pesca de cetáceos seguidamente indicados, quando efectuada nos mares de Portugal continental e ilhas adjacentes:

  • Cachalote – Physitter (Linnaeus).
  • Rorqual comum – Baloenoptera physalus (Linnaeus)
  • Rorqual azul – Baloenoptera musculus (Linnaeus)
  • Rorqual pequeno – Baloenoptera acustorostrata (Lacépede)
  • Rorqual boreal – Baloenoptera borealis (Lesson)
  • Baleia de bossa ou ampebeque – Megaptera nodosa (Bonnaterre)

*

Osso de baleia1

(peça gravada por Carlos Machado; crédito de imagem: Nuno Calvet)

*

Actualmente, a caça à baleia não se realiza nas ilhas açorianas.

.

 

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

 
%d bloggers like this: